Páginas

10 de mar de 2019

Covardia: despertar o amor sem a intenção de amar...



Das coisa mais horríveis da vida, a pior é se apaixonar por quem não quer te assumir, não gosta de você a ponto de fazer algum sacrifício por você...

Horrível a sensação de abandono, de tristeza, de mal estar, de ter sido iludida, enganada, ludibriada... a pessoa consegue te desarmar, entrar no seu mundo, mexe com as suas defesas, te usa e te joga fora... como sei lá... um nada...dói um bucadinho... destrói você por dentro...

E por outro lado temos alguém que nos ama tanto, que perdoa tudo, aceita tudo, mas não sai do lugar, não muda, não amadurece... não olha as coisas por outro ângulo... não vê que não temos mais nada a ver, que não somos os mesmos, não temos os mesmos gostos, não sabemos o que faz brilhar o olhar do outro, não sabemos onde nos desencontramos e não sabemos como nos reencontrar...

É difícil fazer um esforço já sabendo que "Inês é morta" e que não há nada a se fazer... que todo esforço não vai reacender o amor ou qualquer outra coisa...

Por outro lado, pode ser que essa tentativa só nos dê a certeza que cada um precisa seguir seu caminho e que todo este tempo não foi em vão... valeu a pena, deu certo até não dar mais...


5 de mar de 2019

In the end...

No final...
Fica só a amargura, a dor, a tristeza... você achar que havia se conectado com a pessoa, que ela pensava parecido com você... mas isso não ser o suficiente para ela ficar...
"I tried so hard
And got so far
But in the end
It doesn't even matter
I had to fall
To lose it all
But in the end
It doesn't even matter"

No fim... todo esforço para ficar, para estar presente, nada disso importa... nada nada disso foi útil... só não digo que não valeu a pena pois mesmo no final das contas, me fortaleceu e abriu meus olhos para novas realidades...

Ainda há muita coisa que se fazer... que se rever... principalmente se for para salvar este casamento... tá foda... pois eu tenho quase certeza de que não quero isso... acho melhor para nós dois cada um seguir seu caminho... não temos nada em comum...está muito complicado...