Páginas

30 de dez de 2013

Desafios para 2014!

Nossa, eu quero muito participar (e concluir) desafios que vejo por aí...

Entre eles, espero ter pique e paciência para fazer alguns (senão todos) dos seguintes projetos:


- voltar a fazer o projeto Mês a Mês, de scrapbooking, escolhendo uma foto mensal para um mini ou montando uma página dupla com os melhores momentos do mês;

- tirar uma foto por dia, a começar de janeiro, seja com o celular, máquina fotográfica ou o que eu tiver a mão;

- o projeto de 52 listas por ano, aqui, onde a idealizadora Moorea Seal propõe uma lista por semana, com um tema para cada uma. É um registro legal de se fazer;

- o Projeto 52x5 Momentos para compartilhar, do blog Devaneios e Metamorfoses onde a cada semana a blogueira Pri compartilha 5 itens sobre determinado tema;

- desafio Photo a Day do blog Fat Mum Slim;

- o projeto Weekly Gratitude, que toda semana era feita uma montagem para agradecer a algo dentro de um tema mensal. Eu comecei por duas vezes e não consegui ir até o final. Estou pensando em fazer uma agradecimento diário e talvez retomar o projeto de fazer uma montagem por semana com o meu agradecimento;

- usar efetivamente a agenda como aliada do dia-a-dia;

- efetuar o método FlyLady e o GTD, passo a passo;

- registar o meu empenho com atividade física e alimentação diariamente ou semanalmente;

- o projeto do Scrap pelo Brasil do Smash Literário, um belo incentivo à leitura;

- o projeto 101 coisas para fazer em 101 dias, que eu fiz uma vez e quero repetir a dose;

- mais um, o 11 por mês do Zé (Melhor Ângulo), cuja proposta é revelar onze fotos por mês e não deixar as imagens só no computador.

Ufa!
Se eu conseguir completar ao menos um deles, já me considero uma vencedora!

29 de dez de 2013

Smash literário 2014



Os temas propostos pelas meninas do Scrap pelo Brasil e os livros que lerei serão:


1. Como é o mês de férias, a escolha é nossa!
- o livro que minha colega de trabalho emprestou e faz tempo, preciso ler para devolver O caçador de Pipas. Uma oportunidade perfeita para ler!

2. Um livro clássico
- pretendo ler ou A abadia de Northanger, de Jane Austen, ou O Grande Gatsby, de F.Scott Fitzgerald. Ou os dois!

3. Uma comédia
- "Os delírios de consumo de Becky Bloom", da Sophie Kinsella. Eu tenho o DVD mas ainda não li o livro.

4. Um livro baseado em fatos reais
- Um Gato de Rua Chamado Bob, de James Bowen parece um livro interessante, como eu adoro gatos, vou ler!

5. Um romance contemporâneo
- O lado bom da Vida, de Mathew Quick. Eu ainda não vi o filme, mas já tenho o livro!

6. Sua Série preferida
- pronto, vou reler a Saga Crepúsculo. Adoro e fim!

7. Um livro de autor brasileiro
- Pobre não tem Sorte de Leila Rego, achei interessante alguns resenhas. Fiquei curiosa!

8. Um livro de suspense
- algum do Stephen King, depois eu coloco o nome do livro

9. Um livro de ficção
- O Senhor dos Anéis, de JRR Tolkien. Vocês acreditam que eu ainda não li?

10. Um livro erótico
- eu sinceramente não sei qual ler deste tema, mas por enquanto acho que vou encarar Toda Sua de Sylvia Day. Vamos ver se rola...

11. Livro que virou filme ou série de TV 
- Diários do Vampiro, não fiquei muito animada com os livros, mas vou tentar, pois adoro a série!

12. Livro infanto-juvenil
- pode ser Harry Potter? estou louca para ler novamente toda a série!

13. Livro Histórico
- não tenho a menor idéia, aceito sugestões!

14. Livro Policial 
- sempre Agatha Christie. Tenho alguns na lista: A mão misteriosa, Os crimes ABC, O Natal de Poirot e Zero Hora.

15. Livro de autor não inglês
- não tenho nenhuma idéia, aceito sugestões...

16. Um livro ainda não lido do meu autor favorito
- não tenho um autor favorito, mas gostei de Casório!? da Marian Keyes. Pretendo ler Sushi, Melancia e Férias que estão na minha estante há algum tempo. E também gostei muito de Harry Potter, pretendo ler o no novo da JK Rowling, Morte Súbita.

17. Um livro que abandonei
- com certeza A menina que roubava livros. Eu tentei ler duas vezes ou mais e espero que desta vez eu consiga...Vai até sair no cinema e eu ainda não li...

18. Um livro que me fez chorar
- ainda não li, mas pelo que já vi nas resenhas, prometem muitas lágrimas: Como eu era antes de você de Jojo Moyes e A culpa é das estrelas de John Green

19. Um livro que marcou sua adolescência
- vários da série Vagalume, quem lembra? Sozinha no mundo, Garra de Campeão, Um Cadáver ouve Rádio... são muitos que marcaram esta época de minha vida

20. Um livro com narrativa masculina
- não tenho a menor idéia, aceito sugestões!

21. Um Chick lit que a personagem principal é uma mulher independente
- tem tantos para se ler que eu ainda não decidi qual...

Como vai acontecer:
Em janeiro fazer a capa, a primeira página do álbum (onde faremos uma explicação do projeto) e a página dupla do primeiro livro.
A lista de temas ficará para a última página do álbum e só para dezembro.
Leremos 2 livros por mês até outubro. Em novembro e dezembro um livro em cada mês. Assim:

Janeiro (tema 1, capa e primeira página)
Fevereiro (temas 2 e 3)
Março (temas 4 e 5),
Abril (temas 6 e 7),
Maio (temas 8 e 9),
Junho (temas 10 e 11),
Julho (temas 12 e 13)
Agosto (temas 14 e 15),
Setembro (temas 16 e 17)
Outubro (temas 18 e 19),
Novembro (tema 20),
Dezembro (tema 21 e última página)

Me apresentando! (de novo...)

Normalmente sou mãe, esposa, profissional, scrapper nas horas vagas e viciada em The Sims 3.
Estou quase, quase nos "enta" da vida, mas com muita fé de poder fazer muita coisa ainda.

Amo ler, fotografia, scrapbooking, séries de TV... enfim, adoro muitas coisas!!
Preciso me reeducar na alimentação e começar uma atividade física, pois preciso cuidar mais de mim.

Quero tentar seguir alguns projetos de leitura, scrap e projetos de vida que vivo adiando, adiando... mas espero em 2014 realizar muitos deles!!!

Bom, por enquanto é isso!



8 de out de 2013

Diário de auto-estima #4 - Dia das crianças


A linda da Lu Sanches postou essa frase em seu mural do facebook, e ela é bem intensa, digamos assim e nos convida à uma reflexão.

Eu não lembro direito de como eu era quando criança. Lembro de querer ter a coleção inteira da Barbie (cê jura?).
Lembro de gostar de ver arco-íris... lembro de gostar de cantar e dançar... lembro que amava escrever...
Lembro de adorar ir na casa das pessoas, das minhas ditas amigas, e a minha mãe sempre me dizia que eu tinha que deixar as pessoas virem atrás de mim, que eu precisa me dar valor e não ficar como um cachorrinho atrás de atenção... (duras palavras, que hoje fazem um pouco de sentido).
Lembro que eu queria crescer para poder cuidar da minha vida...

Quanto a ter orgulho da pessoa que sou hoje... Sim, em alguns aspectos.

Tenho orgulho do meu trabalho, digno e honesto.
Tenho orgulho de poder dizer que eu lutei para chegar até aqui de forma limpa.
Me orgulho da família que formei, do marido pelo qual me apaixonei, dos filhos que tenho.
Me orgulho de tentar, de sempre tentar...

Mas não posso me orgulhar de:
- ter gasto tanto dinheiro sem necessidade e sem tê-lo de fato,
- ter vacilado com a saúde em pouco tempo,
- ter me afastado dos meus amigos,
- ter deixado de ser eu mesma para agradar a algumas pessoas,
- não ter lutado o suficiente...

Mas acho que o que menos me orgulho é de escolher com um pé no passado... de tomar uma decisão e não levá-la às últimas consequências; não de desistir, mas de não saber como insistir...

Se eu pudesse, eu diria à criança que eu fui para não comer muitos doces, principalmente balas, para ajudar com afinco nas tarefas de minha mãe em casa, para não ser conivente com o erro dos outros amiguinhos, para ir dormir cedo.
Para não chorar se um colega na escola não ia com a minha cara... Para não ligar para brincadeiras maldosas que os outros faziam... Para não acreditar em tudo que me diziam, se possível conferir por si mesma.
Para aproveitar o tempo livre, brincar muito e não ligar se as outras meninas tinham namoradinhos... tudo tem seu tempo. E como sei disso hoje!
Eu diria à Lígia de 20, 25 anos atrás que nada na vida vale tanto quanto um bom amigo ou um bom vizinho, ou um bom livro. Que é bom ser pontual, e que tudo tem um preço... uns são mais salgados que outros.

Bom, no fim das contas, sim, a criança que fui teria orgulho do o adulto que sou hoje. E do adulto que ainda posso ser!

24 de set de 2013

Smash - pra desenferrujar...

Esta página eu fiz com fotos impressas que estavam perdidas, sabe? Eu não sabia o que fazer, peguei o meu Smash rosa "para toda o tipo de recordação" e pronto!




Usei WashiTapes, recortes de um kit da ScrapSampa que vendia na feira BrasilScrapbook (velhinho, coisa de 3, 4 anos atrás, hehehe).
Na foto minha mãe com o Beto nos primeiros meses em casa, hehehe.

PS.: Este post foi programado ontem!

23 de set de 2013

Desconectar-se

Taí algo difícil de se fazer... mas não impossível! A linda da Lu Sielskis propôs um lift para fazer scrap e desconectar da rede.
Olha a página linda da Emily Spahn que ela escolheu:


Eu vou fazer o meu, mas já aviso que vou me desconectar hoje e só passo aqui na sexta-feira, hein?

Bjkas, boa semana e até sexta-feira!!!


22 de set de 2013

Trinta dias sem vinho - Conclusão


Eba! Na sexta-feira, dia 20/09 eu completei 30 dias sem beber nada de alcoól, principalmente vinho.
E para comemorar, bebi um pouco de vinho!!

Hehehehe, verdade!

Parece meio incoerente, mas sabe que vai me ajudar? Passei 30 dias sem beber, e agora que bebi um pouco, estou pronta para ficar mais um mês sem vinho.
Não virei aqui no blog postar diariamente, pois não faz sentido mais...  Escreverei na minha agenda e no final do mês venho fazer uma conclusão sobre o processo, um resumo dos sentimentos e percepções.

Consegui levar a cabo um compromisso, e isso já me deixa muito feliz!!!

Sou capaz, graças a Deus!


21 de set de 2013

Scrap Tonight - Até que enfim!!!

Eu fiz, eu fiz!!! Com apenas 2 anos de atraso, finalmente fiz!!! hehehe

Foi a aula que a Leila, super querida, fez um Lo muito bacana com papéis Goodies, e só agora fiz o passo a passo. Que vergonha!!! Depois de tanto tempo.... hehehe

Minha versão:

Muito legal, adorei fazer! Pena que na época enrolei e não fiz a página, hehehe, mas pronto, antes tarde do que nunca!

19 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #29


Legião Urbana

Vinte e Nove

Perdi vinte em vinte e nove amizadesPor conta de uma pedra em minhas mãosMe embriaguei morrendo vinte e nove vezesEstou aprendendo a viver sem você que você não me quer mais.
Passei vinte e nove meses num navioE vinte e nove dias na prisãoE aos vinte e nove com o retorno de SaturnoDecidi começar a viver.
Quando você deixou de me amarAprendi a perdoarE a pedir perdão.
E vinte e nove anjos me saudaramE tive vinte e nove amigos outra vez.

18 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #28

Vinte e oito dias!!!
Hoje foi tranquilo, eu nem preciso pensar muito... estou indo bem, hehehe

Estou com vários planos e projetos na cabeça, mas sempre tenho que me lembrar que preciso ir devagar, hehehe

Scrap pelo Brasil - Receita de Scrap #4

Oba! Mais scrap-pages!!!
Essa eu fiz no final de semana para o desafio do Scrap pelo Brasil, que era seguir uma receita.



Adorei o resultado!
Usei basicamente retalhos de papel que estavam perdidinhos pela caixa. Eu ainda não consegui colocar muitos enfeites numa página, mas acho que ficou bem harmonioso.

E não tinha duas fotos, mas perguntei se valia colocar uma só e a Kátia disse que tudo bem. Oba!!

17 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #27


27 dias sem um vinho... hoje me deu vontade... mas pensando bem, deixei a vontade passar, hehehe...

Fiz uma torta de frango hoje... ainda está no forno... mas está com uma cara muito agradável!!! Vamos ver o que vai sair. Usei uma receita da TudoGostoso (se você clicar no link, vai direto para ela). Amanhã eu venho contar.

Não fiz caminhada, meu almoço foi um lanche, enfim, fiz tudo errado no quesito saúde. Mas sem desanimar, amanhã eu tento de novo. E vou tentar todos os dias até acertar!


16 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #26


Que bom!!! Mais um dia!!!
Hoje foi meio tumultuado, segunda-feira já viu, né???
Mas graças a Deus, deu tudo certo no fim...

Estou cansada, mas contente, fiz tudo que podia fazer hoje.

15 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #25


Oh, que fofinho!!!
Vinte cinco dias!!! UIPI!!! e estou super feliz e sem vontade de beber!!!

E só para alegrar o dia: é o segundo dia que faço caminhada! E espero conseguir pelo menos uma vez por semana (mas vou tentar todos os dias!).

Scrap pelo Brasil - Smashando #9


Minha participação para o SPB Smashando#9. Tinha que seguir este sketch:


Acho que consegui né? Fazia tempo que não fazia nada no smash, gostei!

14 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #24


24... hora de jogar no bicho!!!
Rrsrsrs, brincadeirinhas à parte, puxa, 24 dias!
Passa voando!!! Graças a Deus!

Eu virei adepta do suco de uva integral, e um copinho por dia tá indo. Sem vinho, sem álcool, sem enganações!

Pois viver é muito bom, mas viver bem é melhor ainda!

Bom fina de semana!!!

13 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #23


Vinte e três!!!! OBA!!!

Hoje eu deixo uma imagem que eu vi no Facebook, que resume como me senti esta semana:

12 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #22


E chegando no 30!
Acho que assim que eu completar 30 dias, vou tentar ficar mais um mês, mas neste caso, toda semana venho dar um feedback de como foram os sete dias.
Estou animada!

e voltando para a terra dos vivos-não-vivos... hehehe, acho que preciso de uma ajuda para digerir algo psicológicamente difícil de engolir... comos as pessoas são estranhas... mas, paciência, né?

Eu assisti por aí...




Não é novidade que eu amo Gossip Girl. Finalmente assisti à sexta e final temporada.

Gostei e não gostei, achei os roteiros fracos, algumas tramas sem nexo, pé ou cabeça para explicar alguns acontecimentos, enfim... um pouco decepcionante... mas precisava acabar, né?
Mas o Dan casando com a Serena??? ARghhhh!!!!! Não creio... Bom, que bom que acabou.

Uma pena, uma série que tinha um bom roteiro até a segunda temporada, bons personagens. Mas pelo menos não cortada ainda em andamento, sem nenhuma explicação.

Ainda bem que eu tenho todos os DVD's e posso rever os melhores momentos!

11 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #21

Sem mais!!!

10 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #20


Faltam dez para trinta!!! Estou feliz!!! Espero conseguir manter! Meu sincero desejo é de ficar bem mais que 30 dias sem beber, se possível.

Hoje o dia rendeu muito, muito mesmo, estou super feliz que a maioria das coisas que planejei fazer, eu fiz!!! Iupi!!!

Obrigada, Meu Deus!!!

9 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #19


Dezenove dias!!!

E hoje eu quase nem pensei em álcool, acho que vai ficando mais fácil com o passar do tempo. Espero que com o tempo eu realmente consiga ficar numa boa sem o vinho ou a cervejinha preta...

8 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #18



E vamos que vamos!
Hoje um domingo gostoso com a família, fui à missa novamente, Graças a Deus.
Creio que esta semana será muito boa!

Fiquei no suco de uva e no refri... como ontem eu comi pizza, aí já viu, né?
Mas, calma, primeiro o assentamento, estou fazendo o que posso, que por enquanto é observar.

Desabafo e reflexões da semana que passou...

Esta semana, tive um pequeno incidente que me magoou muito na hora, muito. Chorei e tals, mas depois, vi que não era minha culpa. 
Uma pessoa por quem eu tinha consideração no trabalho, ao almoçar no mesmo horário que eu, me deixou falando sozinha na copa. Gente, eu fiquei passada...Era como se eu não estivesse ali! 

Há algum tempo, ela deixou de responder aos meus "bom dias". E eu parei, por achar que a pessoa estava ocupada e outras vezes por imaginar que eu tinha feito algo ou falado qualquer besteira que a deixou chateada... Mas nunca imagine o tamanho do desprezo dela por mim.

Essa pessoa constava como "amiga" no Facebook, que eu exclui no mesmo dia que eu me dei conta que o problema não está em mim, mas nela.

E fuçando na internet, um dos blogs que eu acompanho tinha um link para o texto reproduzido abaixo, retirado deste blog http://desconstruindo.com.br/10-pequenos-habitos-que-roubam-a-sua-felicidade/
Veio de encontro à minha tristeza, e achei muito interessante partilhar e aproveitar para refletir/desabafar (em colorido).

Você acabará por se tornar o que você faz repetidamente. Se os seus hábitos não estão te ajudando, eles estão te prejudicando. Aqui estão alguns exemplos de hábitos que vão roubar a sua felicidade, se você deixar:
1. Focar na história de todos, exceto na sua própria.
Não seja tão satisfeito com as histórias de sucesso de outros e como as coisas têm corrido bem para eles a ponto de você se esquecer de escrever a sua própria história. Escrever a sua própria história pode fazê-la se tornar realidade. Você tem tudo o que precisa para se tornar o que gostaria de se tornar. Mudanças incríveis acontecem quando você decide assumir o controle. Isso significa consumir menos e criar mais. Significa recusar-se a deixar que outros façam o seu pensamento, falar e decidir por você. Isso significa aprender a respeitar e usar suas próprias idéias e instintos para escrever a sua própria história.
Se você quer progredir na sua história de vida, você tem que limpar o caminho, reduzir o tempo de reclamações e encargos pesando para baixo, e pegar as coisas que lhe dão asas. Mantenha seus melhores desejos e seus maiores objetivos perto de seu coração e dedicar tempo a eles todos os dias. Se você realmente se importa com o que você faz e você trabalhar com afinco para ele, não há quase nada que você não pode realizar.

Não tem jeito: tem que se esforçar. Tem que sacrificar algo. Tem que decidir e ser firme no seu objetivo. Não tem como fugir.
Temos que ter cuidado em achar que para o outro é mais fácil. Cada um sabe da sua vida, do seu dia-a-dia.

2. Esperando o momento perfeito.
Não compre o mito do momento perfeito. Momentos não são perfeitos, eles são o que você faz deles. Assim, muitas pessoas esperam para que as estrelas se alinhem para fazer o que eles estão aqui para fazer. O momento perfeito, a oportunidade perfeita, o estado perfeito de ser, etc . Acorde! Estes estados de perfeição são mitos. Eles não existem.
Sua capacidade de crescer para o seu maior potencial está diretamente relacionada à sua vontade de agir em face das imperfeições do mundo. Se você quer ter sucesso, não espere o momento perfeito, mas aprenda a viver e lidar com as imperfeições da vida.

Não existe momento perfeito, existe o agora.

3. Trabalhar apenas por um salário.
Trabalho sem interesse é como estar na prisão. Mesmo se você não é super-apaixonado por seu trabalho, você tem que pelo menos estar interessado nele. Quando você cria um estilo de vida em que o trabalho é algo que nos sujeitamos diariamente apenas para pagar suas contas, você acaba gastando toda a sua vida desejando ser outra pessoa, estar em outro lugar.
Pense sobre isso. Esta é a sua vida, o seu trabalho vai preencher uma grande porcentagem dela. Não é tudo sobre o dinheiro, é sobre você. Ignore a propaganda, especialmente de pessoas que dizem: “Não deixe que o seu trabalho defina você.” Reveja esta mensagem e medite sobre ela: “Eu vou fazer o trabalho que me define.” Quando a essência de quem você é define pelo menos uma parte do trabalho que você faz para ganhar a vida, que o trabalho gera realização.

Eu gosto muito do que faço, gosto de trabalhar na empresa, gosto de ser parte. E gosto mais ainda de saber que eu me esforcei muito para chegar onde estou.

4. Abrigando sentimentos de ódio.
Como Martin Luther King Jr. tão profundamente, disse: “A escuridão não pode expulsar a escuridão, só a luz pode fazer isso. O ódio não pode expulsar o ódio, só o amor pode fazer isso.” Verdade seja dita, quando nutrimos sentimentos de ódio, eles eventualmente recebem o melhor de nós. Eles assumem o nosso controle. Esquecemos o motivo de odiar, o que odiamos, e quem odiamos – nós simplesmente odiamos por odiar. E depois, naturalmente, começamos a nos odiar também.
Tudo e todos que você odeia alugam espaço permanente em sua cabeça e coração. Então, se você quer eliminar algo ou alguém de sua mente, não odeie. Em vez disso, desconecte-se, siga em frente e não olhe para trás.

E isso não quer dizer que vc é ruim, mas que vc tem amor-próprio, que vc se ama. Quando a gente se ama, a gente consegue viver sem as pessoas que nos tratam mal, a gente consegue ignorá-las, se isso for o necessário para levar o dia-a-dia. 

Estou aprendendo a dar menos importância para quando as pessoas não são legais quanto eu pensei que fossem. E isso, não é não deixar de ficar chateada, ou não ficar com raiva, mas apenas não deixar que isso me consuma. Pois a raiva e até o ódio muitas vezes me consumiu, acabou com meu corpo e com a minha rotina. 

Agora, finalmente, não sinto mais raiva nem ódio. Mas ficou aquele gosto amargo, aquela mágoa... E toda vez que um pensamento ruim me vem, eu rezo uma Ave Maria. E estes pensamentos estão indo embora. 
Infelizmente, é um processo longo, mas é muito melhor viver sem rancor. É mais leve.

5. Segurando firme as preocupações e medos.
Algum dia, quando você olhar para trás sobre sua vida, você vai perceber que quase nunca todos os seus medos, ansiedades e preocupações chegaram a acontecer – eles foram completamente infundado. Então, por que não acordar e perceber isso agora. Quando você olhar para trás ao longo dos últimos anos, quantas oportunidades de alegria que você destruiu com preocupação desnecessária e negatividade? Embora não há nada que você possa fazer sobre essas alegrias perdidas, há muito que possa fazer sobre os que ainda estão por vir.
Você vai descobrir que é necessário deixar para trás algumas coisas simplesmente pela razão de que eles são pesam ​​em seu coração e alma. Deixe-os ir. É incrivelmente fácil de desfrutar mais da sua vida agora, não importa qual seja a situação.
Deixe de lado suas preocupações e medos, sua raiva e ciúme. Deixe ir a sua pretensão e sua necessidade de ter tudo à sua maneira. Debaixo de todas essas camadas de absurdo existe uma pessoa feliz e produtiva. Quando você começar a descascar suas preocupações e simplesmente apreciar tudo pelo que simplesmente é, a vida pode ser maravilhosamente gratificante.

E nas poucas vezes que consigo esta façanha, realmente é gratificante. Vc vive mais, planeja mais, sonha mais... 

6. Dificuldades diárias.
Um dia ruim é apenas um dia ruim. Tempos de adversidade, inevitavelmente, afetam as condições em que vivemos e trabalhamos, ainda que você não tem que deixar isso afetar quem você é e onde você está indo. Tome nota dos contratempos se ajuste a eles, mas não expanda-os, tornando-os uma parte maior de sua vida.
Cada dia traz novas lições e novas possibilidades. Há sempre uma maneira de dar o próximo passo em frente no caminho que você escolheu. Os eventos podem ser terrível e inevitável às vezes, mas você sempre tem escolha – se não quando, então, como, você pode suportar e seguir em frente.

E elas sempre trazem uma lição. Mas na hora doem muito. No meu caso, doem pois eu tenho a auto-estima quase inexistente. Para ter toda essa força de enfrentar os desafios é muito importante se amar. 
Eu já dei o primeiro passo. E agora, bora caminhar!

7. Constantemente buscando satisfação passageira.
Existem duas variações de contentamento na vida – fugazes e duradouros. O tipo passageiro é derivado de instantes de conforto material, enquanto o tipo duradouro é alcançado através do crescimento gradual de sua mente. Numa visão poderá ser difícil para decifrar um do outro, mas, como o tempo rola sobre ele se torna nitidamente evidente que o último é muito superior.
Contentamento duradouro se sustenta por altos e baixos da vida, porque através deles o seu espírito mantém-se confiante e em paz. Por outro lado, quando as alterações passageiras da vida têm a capacidade de perturbar sua mente em um frenesi, até mesmo os confortos físicos mais elaborados não vão fazer você mais feliz por muito tempo.
8. Tentando fazer uma grande diferença de uma só vez.
Se você quiser fazer uma diferença no mundo, comece com o mundo ao seu redor. Fazendo uma grande diferença de uma só vez é geralmente impossível, e o processo de tentar é extremamente estressante. No entanto, de imediato, fazer a diferença em algumas vidas é perfeitamente possível e, geralmente, bastante fácil. Você só tem que se concentrar em uma pessoa de cada vez e começar com a mais próxima de você.
Trabalhar para fazer um monte de pequenos salpicos, e deixar que as ondas se espalhem naturalmente. Se você quer mudar a mente ou o humor de uma pessoa, às vezes você tem que mudar as mentes ou humores das pessoas ao redor dele em primeiro lugar. Por exemplo, se você fizer uma pessoa sorrir, o seu sorriso só poderá fazer os outros sorrir também. Desta forma sutil, você pode tocar as massas com a sua reflexão, sem forçar-se.

Abraçar o mundo de uma vez só é loucura. E estou aprendendo a dar um passo de cada vez, no meu ritmo. Mudar na minha velocidade.

9. Apego a pessoas que te machucam.
Às vezes você tem que andar longe das pessoas, não porque você não se importa, mas porque não tem o que fazer. Quando alguém te machuca e outra vez, aceite o fato de que eles não se importam com você. É uma pílula difícil de engolir, mas é remédio necessário. Não se esforçar para impressioná-los ainda mais. Não desperdice mais um segundo de seu tempo tentando provar alguma coisa para eles. Nada precisa ser provado. Não aja com qualquer pensamento deles nunca mais.

Esse foi o golpe mais duro de enxergar nos últimos anos: nem todo mundo gosta de mim. Ou me aceita como sou.
Mas eu não preciso disso, pois o que importa realmente são as pessoas que genuinamente querem o meu bem. O que importa é eu gostar de mim, me aceitar, cuidar de mim.
E como uma sábia amiga do trampo me disse: a pessoa que virou a cara para vc é fundamental para sua vida? É alguém importante que pode influenciar seu futuro? Se a resposta for não, não se importe tanto. Cuide de vc e ame que ama vc. 

10.Exagerar a importância da aparência física.
Envolver-se com alguém simplesmente pelo que eles se parecem por fora é como escolher sua comida favorita com base na cor, em vez de gosto. Não faz sentido. São as qualidades inatas, invisíveis, não quantificáveis ​que criam atração duradoura.

Bom, eu sempre procurei nunca me guiar pela a aparência, mas muitas vezes fui surpreendida pelo pré-julgamento que eu fazia das pessoas, por conta do que outras pessoas me diziam a respeito delas. E graças a Deus, foi uma lição que eu nunca vou esquecer e um erro que faço de tudo para não repetir.



7 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #17

Dez +  sete! Dezessete dias!!! E contando...



Hoje eu consegui não tomar refrigerante, oba! Mas só tomei dois copos de água, vixi... mas o importante é não desistir!

6 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #16


16... Dezesseis...
Metade de um mês mais 1 dia. Estou feliz! Agora começar a tomar mais água e aos poucos cortar o refrigerante... 

-------------------------------------xxxx-----------------------------xxxx-------------------------
Desabafando um pouco...

Estes dias me atacou uma vontade insana de doces... meu, até as balas de goma que o meu filho ganhou foram embora nessa loucura... Nossa, estou "doçólatra", se é que existe isso...
A água está difícil beber... consigo no máximo dois copos de 250ml por dia... mas vou continuar tentando!

5 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #15


Quinze dias e contando!!!

Dois dias sem refrigerante... oba!!! Bora pro resto dos 30 dias!

4 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #14

Quatorze!!!


3 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #13

TREZE!!!
Estamos chegando na metade deste meu desafio. Oba!!!

Não é fácil, mas vamos que vamos!!!

Hoje eu percebi o significado da frase:


Dei janta para as crianças, jantei, e olhei para a pia e pensei... melhor fazer logo,né? e me livrei da louça, já, agora.

Tomara que eu acorde com o mesmo espírito amanhã.

2 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #12

Dia doze!!!

Hoje, ainda tomei refrigerante, mas menos que no final de semana. Final de semana, é um problema... mas agora, um problema de cada vez, né?

Ai, estou tão feliz!!!

Minha Sim cantora do The Sims 3 - olha como estou feliz!!!

1 de set de 2013

Trinta dias sem vinho #11

E mais um dia!!!

Onze dias e nenhum vinho (parodiando Onze Homens e um Segredo).

Domingo bom, consegui fazer scrap (3 páginas), meu marido relaxou, meus filhos brincaram e dormiram até cair de cansaço. Ou seja, realmente descansamos. De tudo, da correria, do dia-a-dia, do social, das obrigações...

Além disso, hoje é setembro!!! Mês das flores e logo mais, tchau frio!!!


31 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #10

Dez dias!!!

E tome Fanta Uva hoje!!! Com cólicas... naqueles dias... afff....


30 de ago de 2013

Trinta dia sem vinho #9

Eu prometi que iria escrever por todos os dias, até dar o trigésimo dia. E aqui estou eu!

Viva!!! Nono dia!!!

Lembrei agora de um capítulo do Bob Esponja, onde eles decidem abrir o Siri Cascudo (a lanchonete onde o Bob trabalha) 24 por dia. Tem uma parte que eles ficam contando os dias que se passaram... é muito cômico, hehehe.



Sei, que no meu caso não vou ficar lelé e tals, já comecei a sentir diferença no meu corpo: antes eu sentia uma dorzinha na região do fígado, com qualquer quantidade de bebida. E esta semana não estou sentindo nada, graças a Deus! hehehe

Outra coisa que comecei a fazer: um dos blogs que sou seguidora, o Em Busca de Equilibrio lançou um propósito de um ano de reeducação alimentar. E uma das primeiras tarefas, aprender a beber água. Uma das dicas é usar uma garrafinha de 500ml, para não perder o controle da quantidade.

E lá estava eu em casa pensando, e tinha um copo da HelloKit (me julguem!) perfeita para a missão, com seus 470ml.
Minha garrafinha 470ml, da Tupperware


Até agora eu consegui beber apenas uma garrafinha por dia, começo de manhã e finalizo no meio da tarde. Mas espero aumentar para duas e chegar a três por dia, que seria o ideal.

Um passo de cada vez, né? Não consumir alcoól e consumir água, uma troca interessante.

29 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #8

Nossa, hoje por pouco eu desisti... mas ainda bem que os Anjos não deixaram...

E hoje são oito dias! Espero chegar aos trinta sem tropeçar... senão fica feio, hein? hehehe


28 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #7

Parabéns para mim!!!

Uma semaninha!!!
Hoje foi fácil, nem tive tempo de pensar em álcool... vida muitcho loka!!!

E aí, vamos comemorar? Que tal um chá de hortelã quentinho, hein?

Diário da Auto-Estima #Dia 3

Na homilia da missa deste domingo, foram dadas três conselhos, sendo:
- não se engane e não engane: Deus sabe o que vai no íntimo do coração de todos nós, pois muitas vezes nossos atos e palavras nem sempre condizem com o que está no fundo do nosso coração
- a correção é necessária, e é dada por amor, para que permaneçamos no caminho do bem
- a porta é estreita e se quiser ser salvo, é necessário passar por ela. Mas nem todos que se dizem de Deus por ela passarão.

E uma historinha para ilustrar as passagens:

Um ferreiro, depois de uma juventude cheia de excessos, decidiu entregar sua alma a Deus. Durante muitos anos trabalhou com afinco, praticou a caridade, mas, apesar de toda a sua dedicação, nada parecia dar certo em sua vida. Muito pelo contrário: seus problemas e dívidas acumulavam-se cada vez mais.

Uma bela tarde, um amigo que o visitava - e que se compadecia de sua situação difícil - comentou:
- É realmente muito estranho que, justamente depois que você resolveu se tornar um homem temente a Deus, sua vida começou a piorar. Eu não desejo enfraquecer sua fé, mas, apesar de toda sua crença no mundo espiritual, nada tem melhorado.

O ferreiro não respondeu imediatamente. Ele já havia pensado nisso muitas vezes, sem entender o que acontecia em sua vida.
Entretanto, como não queria deixar o amigo sem resposta, começou a falar e terminou encontrando a explicação que procurava.
- Eu recebo nesta oficina o aço ainda não trabalhado e preciso transformá-lo em espadas. Você sabe como isso é feito?... Primeiro, eu aqueço a chapa de aço num calor infernal, até que ela fique vermelha. Em seguida, sem qualquer piedade, eu pego o martelo mais pesado, e aplico vários golpes, até que a peça adquira a forma desejada. Logo, ela é mergulhada num balde de água fria e a oficina inteira se enche com o vapor, enquanto a peça estala por causa da súbita mudança de temperatura. Tenho que repetir este processo até conseguir a espada perfeita. Uma vez apenas não é suficiente.

O ferreiro deu uma longa pausa, e continuou:
- Às vezes, o aço que chega às minhas mãos não consegue aguentar este tratamento. O calor, as marteladas e a água fria terminam por enchê-lo de rachaduras. E eu sei que jamais se transformará numa boa lâmina de espada. Então, eu simplesmente o coloco no monte de ferro velho que você viu na entrada da minha ferraria.

Mais uma pausa, e o ferreiro concluíram:


- Sei que Deus está me colocando no fogo das aflições. Tenho aceitado as marteladas que a vida me dá e, às vezes, sinto-me tão frio e insensível como a água que faz sofrer o aço. Mas a única coisa que peço é: "Meu Deus, não desista até que eu consiga tomar a forma que o Senhor espera de mim. Tente da maneira que achar melhor, pelo tempo que quiser, mas jamais me jogue no monte de ferro velho"...


Retirada do blog: http://catequeseebiblia.blogspot.com.br/2013/08/homilia-do-21-domingo-do-tempo-comum.html


E para mim, tenho a alegria de voltar a frequentar a missa e poder fortalecer a minha fé!
Estava com muita vontade de ir, muita saudade de ir à igreja.
Por alguns motivos, deixei para lá, e por muitos anos somente frequentei na Páscoa e em algumas festas litúrgicas. Espero conseguir ir todos os domingos a partir de agora.

Cuidar do espírito faz muito bem ao corpo e ao coração, e espero sinceramente me religar, encontrar-me com Cristo novamente.

Há muito que abdiquei de minha espiritualidade e de minha religiosidade, e me senti uma barata tonta por aí...
Minha lição: sempre procurar a Deus, e com Ele se conectar, pois somente Ele pode nos sustentar.

Outra lição diz respeito à própria liturgia: muitas vezes, a gente acha que tá fazendo o bem, mas no fundo torcendo pro mal acontecer, que a vingança venha sobre aqueles que não nos querem bem... E isso não é cristão... Não que eu deseje o mal das pessoas, realmente não desejo, mas lá no íntimo você meio que torce para que os projetos das pessoas que te azucrinam não dêem certo. Bem lá no fundo, de maneira meio inconsciente.
Desde domingo que toda vez que tenho um desses pensamentos ruins, rezo uma Ave-Maria para me livrar deles, pois não gosto destes sentimentos e não desejo senti-los.
E rapidinho eles estão indo. Mas precisei de muitas Aves-Maria!!! Infelizmente, pessoas que não gostam de você cercam a sua volta. Mas torcer para que elas tenham o que merecem, nem sempre é o melhor. O melhor é rezar por elas, para que Deus as ilumine e por você mesmo, para que Deus te livre deste sentimentos.

O ser-humano é complicadinho, né? 

27 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #6

Oba! Estou chegando na primeira semana!!!

Espero conseguir ficar o mês todo, como planejado! Força, foco e fé!!!

E vou lá tomar um cházinho montanhês para esquentar!!!


26 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #5

Quinto dia... hoje nem deu tempo de sentir vontade, embora agora de noite foi difícil... mas olha, quase que eu cedi... mas consegui mudar o foco e ataquei um doce no lugar, hehehe.

Não é fácil, né? Mas também não pode ser impossível de se conseguir. Vou de chá Montanhês, de suco de uva e quando der larica brava, na Fanta Uva ou Laranja mesmo, hehehe.

Seguindo viagem, rumando ao além! Bora continuar, um dia de cada vez!!!

Fé em Deus de que desta vez conseguirei a graça de parar de vez!


Eu li por aí: Casório?!, de Marian Keyes



Sinopse: Lucy Sullivan vai se casar. Essa moça de 26 anos, que divide o apartamento com as amigas, não tem dúvidas de que, dentro de poucos meses, estará entrando na igreja durante uma linda cerimônia. Só falta um pequeno detalhe: o noivo! Mas Lucy, que nem ao menos tem um namorado e nunca foi muito bem-sucedida no amor, confia piamente nas previsões de sua cartomante e iniciará uma busca incessante (e hilariante) por um bom partido: ele só precisa ser bonito, inteligente e não lembrar em nada o seu pai. 



Sobre eu lendo...
Eu confesso que já tentei ler este livro há exatos 3 anos, e não consegui chegar na página 100... Peguei para ler no final de julho deste ano, eu consegui ler tudinho em exatos 4 dias!!! E até que gostei da leitura.
A história é bem engraçada, a Lucy é uma personagem cativante, tudo bem que tem horas que vc quer bater na mocinha, hehehe. Tem umas partes muito engraçadas, como a vez que sua amiga marcou um encontro às escuras nestes sites de namoro. Hilário ela narrando o encontro, eu ri demais!!!!
Muito legal a abordagem das influências que a família tem sobre as escolhas que a gente faz na vida. E a gente nem percebe! E como existem coisas que estão debaixo do nosso nariz.... e a gente que não quer enxergar. 
Eu ri demais lendo, me emocionei, senti raiva, enfim, mergulhei no livro, super recomendo! É o primeiro livro desta autora que li, e já estou com mais três na fila de espera. Espero gostar tanto quanto deste!


PS.: a imagem eu peguei no google images (uma do site da Abril, "Educar para crescer" e formatei em editor online com o nome da minha nova seção aqui no bloguinho. Toda segunda-feira, não percam!

25 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #4

Por mais um dia, nada de vinho ou cerveja...
EBA!!!!
Hoje eu não senti vontade, mas tomei muito suco de caixinha e refrigerante... isso é ruim... mas é melhor que o álcool, e espero aos poucos diminuir estes também, mas vamos a um leão por dia!

E tudo isso graças ao bom Deus!
Uma boa amiga me disse na semana que passou, que se eu tivesse dificuldade em soltar o álcool, que eu podia pedir ajuda Àquele que nunca falha: Deus! E ler a Bíblia me ajudou muito nestes dias.

Hoje foi um dia muito bom! Consegui ir à missa e à festa de Achiropita que eu tanto queria ir! Afinal, moro há tanto tempo em São Paulo e nunca tinha ido. Foi muito bom!!!



24 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #3

Mais um dia!!! Hoje foi bem difícil também, mas graças a Deus consegui!!! Obrigada, meu Deus!!!



23 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #2

Hoje o dia foi mais difícil e por muito pouco eu cedi... mas consegui manter meu foco e fui em frente!

Vamos comemorar! E cada dia que não beber vou comemorar! Na companhia de um copo de  Schweeps Citrus.

E viva eu!!!

22 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #1

21 de ago de 2013

Diário de Auto-Estima - Dia 02



Das coisas insuportalvemente angustiantes, acho que a maior delas é lidar com pessoas que não gostam de vc, fingem suportar a sua presença, mas gostam de alfinetar...
Meu amado esposo, em sua sabedoria, me disse que nem sempre o problema sou eu, mas algo com a pessoa (ou pessoas)... que a pessoa que tem um problema dela, e que o problema não é necessariamente comigo...

Mas é tão difícil... vc gosta das pessoas, se esforça para fazer parte, para ser parte do grupo... mas as pessoas te excluem de maneira cruel, com indiretas e desatenção... dói demais...

Eu preciso aprender a conviver com este nível de falsidade... preciso aprender a ignorar, a me sentir bem comigo mesma nestas ocasiões... afinal, o problema não sou eu, mas o que o outro sente... Querer ser aceito é natural e inerente ao ser humano, que é um ser social, mas chega uma hora que precisamos aprender a deixar o nosso brilho aparecer, e não escondê-lo, com medo de ofuscar alguém... sei lá se está bem escrito...

Minha intenção não é ofuscar ninguém, mas acho que já deixei por demasiado tempo, de fazer coisas, de ser eu mesma para atender às exigências alheias... e tudo em vão!!!

Bom, fica o meu desabafo e para mim uma lição: ser eu mesma, doa a quem doer! Nunca vamos agradar a todos, isso é loucura!, então alguém tem que sair ganhando: eu mesma.

Então, daqui para frente procurarei fazer o que eu quero para mim, e esquecer um pouco de fazer coisas forçadas para agradar terceiros... As pessoas são muito importantes na minha vida, mas o mais importante é estar bem comigo mesma. Pronto, escrevi!

PS.: puxa isso me fez lembrar do Dr Seuss "Why fit in if you were born to stand out?" algo como, por que se encaixar se você pode se destacar?





29 de jul de 2013

Diário de Auto-Estima - Dia 01

Hoje eu percebi que preciso dizer a mim mesma que é possível ser melhor, sim!
Eu sei que tenho enfrentado muitos combates internos, mas também que sou vitoriosa por não desistir!

Já comecei mil coisas, e muitas não deram certo, mas não tenho vergonha de dizer que pelo menos eu tentei!

Esse papo de auto-estima eu vi em alguns blogs e tals, tem um livro da Gisela Rao (Não Comi, Não Rezei mas me Amei) e o blog dela na Blogsfera Uol. Muito legal e incentivador!

Hoje eu acordei com vontade de falar sobre humildade e reconhecimento dos próprios erros. Reconhecer que errou ou exagerou no julgamento nos deixa em paz consigo mesmo. Não impor a própria opinião, pois não é a única e nem é a verdade absoluta. A minha opinião é a apenas o meu lado da história, a minha verdade, mas não é necessariamente a do outro. E é preciso respeitar o que o outro pensa, o que o outro gosta.
A gente nem sempre percebe isso, e acha que está realmente respeitando o outro, mas hoje percebi que nem sempre eu faço isso. Quero que o mundo saiba o que penso!!! kkkkk principalmente no abençoado do Facebook. E conversando com meu marido percebi que é melhor não dar opinião do que magoar alguém por querer "mostrar" o que penso a ferro e fogo.

Assim como foi a visita do Papa Francisco ao Brasil, que mostrou uma humildade e uma sabedoria muito grande, respeitando e dialogando com todos. Respeitando as diferenças. Quantos depoimentos de pessoas que não são católicas sobre a passagem do Papa e de quanto gostaram de sua humildade e sabedoria. Há esperança para o mundo de dias melhores, com mais respeito e tolerância.

E para mim fica essa lição: ser humilde e reconhecer que não fez algo legal não é humilhação. É fazer bem a si mesmo e aos outros que queremos bem! É preciso ser tolerante com o que não nos agrada. É preciso tolerar!

 Amém!

13 de jul de 2013

Então, o ....

Meu caminho é cada manhã...
(Primeiros erros - Capital Inicial)


Acho que nada melhor do que um verso de música para dizer o momento pelo qual estou passando... 
Meu caminho é cada manhã... que eu saio de cada determinada a fazer o melhor pela minha saúde.
Meu caminho é cada manhã... e é só meu, de mais ninguém...
Meu caminho é cada manhã... basta seguir...

E assim, sem fazer alarde, vou tentando mudar meu dia-a-dia, minha rotina. Estou acompanhando um grupo no FaceBook, o Projeto Magreletes, aliás, estou acompanhando a leitura coletiva do livro Pense Magro de Judith Beck. Ah, e por quê? Porque preciso parar de reclamar e parar de fugir: estou gorda, obesa!



Quem viu meu post anterior, viu a "evolução" da gordurice desde 2003. E o resultado: 27 kg a mais desde então... é questão de saúde, de disposição, de estética, auto-estima, sim! Minha meta será fracionada, pois depende muito de muita coisa. Estou pesando toda sexta-feira, então ao final deste mês definirei metas a curto prazo, até chegar no objetivo final: 56 ou 55kg.

A partir deste ponto, decidi e estou fazendo um diário alimentar, e registro tudo que comi no dia, inclusive os pensamentos que nortearam minhas escolhas ou minhas vontades, pensamentos sobre a comida e o processo de reeducação em si. E acredito que dessa vez, algo de bom vai surgir deste esforço.

Com base neste registro vou procurar me reeducar na alimentação, e assim que for possível vou procurar o auxílio de uma terapeuta e de uma nutricionista. Sei o que tenho que fazer, sei que preciso. O importante é dar o primeiro passo, certo?

Então aqui está ele:

Tudo bem, só meia hora e com a Helena no carrinho de bebê a tiracolo, mas melhor fazer pouco do que nada fazer.
E dessa vez, sem alardes, sem hipocrisia, sem fantasia. A cada manhã, um novo caminho rumo ao sucesso!