Páginas

31 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #10

Dez dias!!!

E tome Fanta Uva hoje!!! Com cólicas... naqueles dias... afff....


30 de ago de 2013

Trinta dia sem vinho #9

Eu prometi que iria escrever por todos os dias, até dar o trigésimo dia. E aqui estou eu!

Viva!!! Nono dia!!!

Lembrei agora de um capítulo do Bob Esponja, onde eles decidem abrir o Siri Cascudo (a lanchonete onde o Bob trabalha) 24 por dia. Tem uma parte que eles ficam contando os dias que se passaram... é muito cômico, hehehe.



Sei, que no meu caso não vou ficar lelé e tals, já comecei a sentir diferença no meu corpo: antes eu sentia uma dorzinha na região do fígado, com qualquer quantidade de bebida. E esta semana não estou sentindo nada, graças a Deus! hehehe

Outra coisa que comecei a fazer: um dos blogs que sou seguidora, o Em Busca de Equilibrio lançou um propósito de um ano de reeducação alimentar. E uma das primeiras tarefas, aprender a beber água. Uma das dicas é usar uma garrafinha de 500ml, para não perder o controle da quantidade.

E lá estava eu em casa pensando, e tinha um copo da HelloKit (me julguem!) perfeita para a missão, com seus 470ml.
Minha garrafinha 470ml, da Tupperware


Até agora eu consegui beber apenas uma garrafinha por dia, começo de manhã e finalizo no meio da tarde. Mas espero aumentar para duas e chegar a três por dia, que seria o ideal.

Um passo de cada vez, né? Não consumir alcoól e consumir água, uma troca interessante.

29 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #8

Nossa, hoje por pouco eu desisti... mas ainda bem que os Anjos não deixaram...

E hoje são oito dias! Espero chegar aos trinta sem tropeçar... senão fica feio, hein? hehehe


28 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #7

Parabéns para mim!!!

Uma semaninha!!!
Hoje foi fácil, nem tive tempo de pensar em álcool... vida muitcho loka!!!

E aí, vamos comemorar? Que tal um chá de hortelã quentinho, hein?

Diário da Auto-Estima #Dia 3

Na homilia da missa deste domingo, foram dadas três conselhos, sendo:
- não se engane e não engane: Deus sabe o que vai no íntimo do coração de todos nós, pois muitas vezes nossos atos e palavras nem sempre condizem com o que está no fundo do nosso coração
- a correção é necessária, e é dada por amor, para que permaneçamos no caminho do bem
- a porta é estreita e se quiser ser salvo, é necessário passar por ela. Mas nem todos que se dizem de Deus por ela passarão.

E uma historinha para ilustrar as passagens:

Um ferreiro, depois de uma juventude cheia de excessos, decidiu entregar sua alma a Deus. Durante muitos anos trabalhou com afinco, praticou a caridade, mas, apesar de toda a sua dedicação, nada parecia dar certo em sua vida. Muito pelo contrário: seus problemas e dívidas acumulavam-se cada vez mais.

Uma bela tarde, um amigo que o visitava - e que se compadecia de sua situação difícil - comentou:
- É realmente muito estranho que, justamente depois que você resolveu se tornar um homem temente a Deus, sua vida começou a piorar. Eu não desejo enfraquecer sua fé, mas, apesar de toda sua crença no mundo espiritual, nada tem melhorado.

O ferreiro não respondeu imediatamente. Ele já havia pensado nisso muitas vezes, sem entender o que acontecia em sua vida.
Entretanto, como não queria deixar o amigo sem resposta, começou a falar e terminou encontrando a explicação que procurava.
- Eu recebo nesta oficina o aço ainda não trabalhado e preciso transformá-lo em espadas. Você sabe como isso é feito?... Primeiro, eu aqueço a chapa de aço num calor infernal, até que ela fique vermelha. Em seguida, sem qualquer piedade, eu pego o martelo mais pesado, e aplico vários golpes, até que a peça adquira a forma desejada. Logo, ela é mergulhada num balde de água fria e a oficina inteira se enche com o vapor, enquanto a peça estala por causa da súbita mudança de temperatura. Tenho que repetir este processo até conseguir a espada perfeita. Uma vez apenas não é suficiente.

O ferreiro deu uma longa pausa, e continuou:
- Às vezes, o aço que chega às minhas mãos não consegue aguentar este tratamento. O calor, as marteladas e a água fria terminam por enchê-lo de rachaduras. E eu sei que jamais se transformará numa boa lâmina de espada. Então, eu simplesmente o coloco no monte de ferro velho que você viu na entrada da minha ferraria.

Mais uma pausa, e o ferreiro concluíram:


- Sei que Deus está me colocando no fogo das aflições. Tenho aceitado as marteladas que a vida me dá e, às vezes, sinto-me tão frio e insensível como a água que faz sofrer o aço. Mas a única coisa que peço é: "Meu Deus, não desista até que eu consiga tomar a forma que o Senhor espera de mim. Tente da maneira que achar melhor, pelo tempo que quiser, mas jamais me jogue no monte de ferro velho"...


Retirada do blog: http://catequeseebiblia.blogspot.com.br/2013/08/homilia-do-21-domingo-do-tempo-comum.html


E para mim, tenho a alegria de voltar a frequentar a missa e poder fortalecer a minha fé!
Estava com muita vontade de ir, muita saudade de ir à igreja.
Por alguns motivos, deixei para lá, e por muitos anos somente frequentei na Páscoa e em algumas festas litúrgicas. Espero conseguir ir todos os domingos a partir de agora.

Cuidar do espírito faz muito bem ao corpo e ao coração, e espero sinceramente me religar, encontrar-me com Cristo novamente.

Há muito que abdiquei de minha espiritualidade e de minha religiosidade, e me senti uma barata tonta por aí...
Minha lição: sempre procurar a Deus, e com Ele se conectar, pois somente Ele pode nos sustentar.

Outra lição diz respeito à própria liturgia: muitas vezes, a gente acha que tá fazendo o bem, mas no fundo torcendo pro mal acontecer, que a vingança venha sobre aqueles que não nos querem bem... E isso não é cristão... Não que eu deseje o mal das pessoas, realmente não desejo, mas lá no íntimo você meio que torce para que os projetos das pessoas que te azucrinam não dêem certo. Bem lá no fundo, de maneira meio inconsciente.
Desde domingo que toda vez que tenho um desses pensamentos ruins, rezo uma Ave-Maria para me livrar deles, pois não gosto destes sentimentos e não desejo senti-los.
E rapidinho eles estão indo. Mas precisei de muitas Aves-Maria!!! Infelizmente, pessoas que não gostam de você cercam a sua volta. Mas torcer para que elas tenham o que merecem, nem sempre é o melhor. O melhor é rezar por elas, para que Deus as ilumine e por você mesmo, para que Deus te livre deste sentimentos.

O ser-humano é complicadinho, né? 

27 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #6

Oba! Estou chegando na primeira semana!!!

Espero conseguir ficar o mês todo, como planejado! Força, foco e fé!!!

E vou lá tomar um cházinho montanhês para esquentar!!!


26 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #5

Quinto dia... hoje nem deu tempo de sentir vontade, embora agora de noite foi difícil... mas olha, quase que eu cedi... mas consegui mudar o foco e ataquei um doce no lugar, hehehe.

Não é fácil, né? Mas também não pode ser impossível de se conseguir. Vou de chá Montanhês, de suco de uva e quando der larica brava, na Fanta Uva ou Laranja mesmo, hehehe.

Seguindo viagem, rumando ao além! Bora continuar, um dia de cada vez!!!

Fé em Deus de que desta vez conseguirei a graça de parar de vez!


Eu li por aí: Casório?!, de Marian Keyes



Sinopse: Lucy Sullivan vai se casar. Essa moça de 26 anos, que divide o apartamento com as amigas, não tem dúvidas de que, dentro de poucos meses, estará entrando na igreja durante uma linda cerimônia. Só falta um pequeno detalhe: o noivo! Mas Lucy, que nem ao menos tem um namorado e nunca foi muito bem-sucedida no amor, confia piamente nas previsões de sua cartomante e iniciará uma busca incessante (e hilariante) por um bom partido: ele só precisa ser bonito, inteligente e não lembrar em nada o seu pai. 



Sobre eu lendo...
Eu confesso que já tentei ler este livro há exatos 3 anos, e não consegui chegar na página 100... Peguei para ler no final de julho deste ano, eu consegui ler tudinho em exatos 4 dias!!! E até que gostei da leitura.
A história é bem engraçada, a Lucy é uma personagem cativante, tudo bem que tem horas que vc quer bater na mocinha, hehehe. Tem umas partes muito engraçadas, como a vez que sua amiga marcou um encontro às escuras nestes sites de namoro. Hilário ela narrando o encontro, eu ri demais!!!!
Muito legal a abordagem das influências que a família tem sobre as escolhas que a gente faz na vida. E a gente nem percebe! E como existem coisas que estão debaixo do nosso nariz.... e a gente que não quer enxergar. 
Eu ri demais lendo, me emocionei, senti raiva, enfim, mergulhei no livro, super recomendo! É o primeiro livro desta autora que li, e já estou com mais três na fila de espera. Espero gostar tanto quanto deste!


PS.: a imagem eu peguei no google images (uma do site da Abril, "Educar para crescer" e formatei em editor online com o nome da minha nova seção aqui no bloguinho. Toda segunda-feira, não percam!

25 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #4

Por mais um dia, nada de vinho ou cerveja...
EBA!!!!
Hoje eu não senti vontade, mas tomei muito suco de caixinha e refrigerante... isso é ruim... mas é melhor que o álcool, e espero aos poucos diminuir estes também, mas vamos a um leão por dia!

E tudo isso graças ao bom Deus!
Uma boa amiga me disse na semana que passou, que se eu tivesse dificuldade em soltar o álcool, que eu podia pedir ajuda Àquele que nunca falha: Deus! E ler a Bíblia me ajudou muito nestes dias.

Hoje foi um dia muito bom! Consegui ir à missa e à festa de Achiropita que eu tanto queria ir! Afinal, moro há tanto tempo em São Paulo e nunca tinha ido. Foi muito bom!!!



24 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #3

Mais um dia!!! Hoje foi bem difícil também, mas graças a Deus consegui!!! Obrigada, meu Deus!!!



23 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #2

Hoje o dia foi mais difícil e por muito pouco eu cedi... mas consegui manter meu foco e fui em frente!

Vamos comemorar! E cada dia que não beber vou comemorar! Na companhia de um copo de  Schweeps Citrus.

E viva eu!!!

22 de ago de 2013

Trinta dias sem vinho #1

21 de ago de 2013

Diário de Auto-Estima - Dia 02



Das coisas insuportalvemente angustiantes, acho que a maior delas é lidar com pessoas que não gostam de vc, fingem suportar a sua presença, mas gostam de alfinetar...
Meu amado esposo, em sua sabedoria, me disse que nem sempre o problema sou eu, mas algo com a pessoa (ou pessoas)... que a pessoa que tem um problema dela, e que o problema não é necessariamente comigo...

Mas é tão difícil... vc gosta das pessoas, se esforça para fazer parte, para ser parte do grupo... mas as pessoas te excluem de maneira cruel, com indiretas e desatenção... dói demais...

Eu preciso aprender a conviver com este nível de falsidade... preciso aprender a ignorar, a me sentir bem comigo mesma nestas ocasiões... afinal, o problema não sou eu, mas o que o outro sente... Querer ser aceito é natural e inerente ao ser humano, que é um ser social, mas chega uma hora que precisamos aprender a deixar o nosso brilho aparecer, e não escondê-lo, com medo de ofuscar alguém... sei lá se está bem escrito...

Minha intenção não é ofuscar ninguém, mas acho que já deixei por demasiado tempo, de fazer coisas, de ser eu mesma para atender às exigências alheias... e tudo em vão!!!

Bom, fica o meu desabafo e para mim uma lição: ser eu mesma, doa a quem doer! Nunca vamos agradar a todos, isso é loucura!, então alguém tem que sair ganhando: eu mesma.

Então, daqui para frente procurarei fazer o que eu quero para mim, e esquecer um pouco de fazer coisas forçadas para agradar terceiros... As pessoas são muito importantes na minha vida, mas o mais importante é estar bem comigo mesma. Pronto, escrevi!

PS.: puxa isso me fez lembrar do Dr Seuss "Why fit in if you were born to stand out?" algo como, por que se encaixar se você pode se destacar?