Páginas

14 de out de 2010

Dia 14 – Um livro não-ficcional


Sinopse

A obra em questão originou-se do próprio interesse de Christiane F, em romper o silêncio e relatar seu depoimento aos jornalistas Kai Hermann e Horst Rieck sobre a questão dos tóxicos entre os adolescentes. O livro tem início com o texto do processo (Berlim, 1978) em que Christiane, colegial, menor de idade, é acusada de consumir, de maneira contínua, substâncias e misturas químicas proibidas por lei. Foi acusada também de ter-se entregado à prostituição, com o propósito de juntar dinheiro suficiente para comprar drogas. Após tudo isso, sua família se desestruturou; o pai ficou desempregado, a mãe pediu o divórcio, e o inferno instalou-se no seio da família. Christiane era surrada sempre e o lar, por ter-se transformado num ambiente hostil, fez com que ela procurasse as ruas. O livro intercala o depoimento de Christiane com o de sua mãe, de policiais que tiveram contato com a menina, e de psicólogos. De Christiane F. sabe-se que ela esteve longe das drogas por cinco anos, depois de o livro ser publicado, e que vivia com um músico alemão famoso. Atualmente, tem uma filha de três anos.

Este livro marcou uma época e chocou muito, bom pelo menos a mim. Minha irmã caçula (hoje com 26 anos) é fã incondicional do livro. É uma história triste e difícil de uma menina de 13 anos envolvida com drogas. Talvez o fato de na minha família sempre ter alguém com algum problema (seja com drogas lícitas - álcool, cigarro - e ilícitas, distúrbios nervosos e depressivos) tenha chamado a minha atenção para este livro e seja um daqueles que não dá para esquecer.
Sinopse pelo SKOOB.

Nenhum comentário: